Convidados

Pessoal! Temos o maior orgulho de apresentar alguns profissionais já confirmados que estarão no ROTA como participantes das mesas redondas, Curadores, integrantes do Júri Oficial do Concurso de Roteiros de Curtas-metragens, da Mostra Competitiva de Curtas-metragens, e da Mostra Hors Concours. Olha só que turma da pesada! Gente reconhecida por seus trabalhos que estão embarcando no nosso sonho! Muito obrigado a todos!

Ana Pacheco- membro do Júri Oficial

Formada em Comunicação Social com mestrado em Antropologia e especialização em Roteiro, trabalha há 20 anos com audiovisual e educação. Foi professora de roteiro para série de TV na Universidad Catolica del Uruguay e trabalhou como analista de roteiros para EGEDA . Como assessora do Núcleo de TV da MultiRio acompanhou a produção de cerca de 20 séries de TV desde sua concepção até sua exibição. Como roteirista, participou  da série infantil Gaby Estrella, exibida no Canal Gloob e indicada ao Emmy Kids Awards. Criou e escreveu a série infanto juvenil Ernesto, O Exterminador de Seres Monstruosos (e outras porcarias) – projeto que alavancou uma inédita coprodução com o Uruguai, tendo sido contemplada com o prêmio para produção de séries do  ICAU (Instituto del Cine y Audiovisual del Uruguay), exibida na TV Brasil e com previsão de estreia na  Televisión Nacional del Uruguay em 2018. Participou também do desenvolvimento da série Juacas, em exibição do Disney XD.  Coordenou o núcleo criativo CALEIDOSCÓPIO, da 3 Tabela Filmes, onde escreveu o longa Derrapada, uma adaptação do livro “Slam” de Nick Hornby, que foi contemplada pelo Prodecine 1. Participou da equipe de roteiristas da série de ficção A Dona da Banca,em produção para o CinebrasilTV.  Dirigiu o curta documental Respeito, uma co produção com a FPU Free Press Unlimited da Holanda e será exibido na Rede Wadada News em 2018. Jurada do Concurso de Roteiros.

Angelisa Stein – membro da Curadoria

É produtora e advogada, autora do livro Coprodução Cinematográfica Internacional – como, quando, onde e porque coproduzir com outros países (Editora Lumen Juris). Sua produtora Valkyria Filmes tem se especializado na coprodução cinematográfica internacional. Em abril/2017 lançou o longa DOLORES, uma coprodução entre Brasil e Argentina. É professora de Produção Audiovisual em Pós Graduação da UCAM/RJ. Foi produtora executiva dos longas Dolores, Zama, El Ardor, La Playa, O Palhaço, BilliPig, País do Desejo, Harmonia, El Hombre de la Nevera, vários destes em coprodução internacional. Trabalhou durante 7 anos e meio da ANCINE, como Superintendente de Fomento e Assessora de Diretoria. Idealizou e produziu o projeto de cinema itinerante RODA CINE, quando foi diretora do Instituto Estadual de Cinema do RS. Graduada em Direito e em Comunicação Social. Pós-graduada como Analista Internacional (UFRJ). Formação Executiva em Cinema e TV (FGV). Especialização  em Direito do Entretenimento (UERJ). Curadora da Mostra Competitiva.

Bosco Brasil – membro do Júri Oficial

Autor de teatro, rádio, cinema e TV, formado em Teoria do Teatro (Dramaturgia e Crítica Teatral) pela Escola de Comunicações e Artes (ECA/USP). Com peças encenadas em diversos países, recebeu os prêmios Shell e Molière de 1994, por Budro, e os prêmios Shell e APCA de 2001, por Novas Diretrizes em Tempos de Paz. No cinema, como roteirista, foi laureado em 2012 no Diva Film Festival, Chile, por Máscara Negra, e pela Academia Brasileira de Cinema em 2010, por Tempos de Paz. Jurado do Concurso de Roteiros.

Carol Amaral – membro da curadoria

Professora, pesquisadora e roteirista que atua no campo de Roteiro, Narrativa e Cinema de Gênero. Formada em Cinema pela UFF, com mestrado na mesma instituição, tem trabalhado no audiovisual nas áreas de produção, direção e desenvolvimento de projetos. Participou de diversas seleções, seminários e oficinas de roteiro com projetos de sua autoria e já deu aulas de Escrita Criativa e Roteiro para alunos do Ensino Fundamental, Ensino Médio e Graduação. Atualmente, presta consultoria em roteiro de animação seriada para a Plano Z e desenvolve a pesquisa de Doutorado pelo PPGCOM-UFF, cuja tese trata da construção narrativa das comédias românticas e a relação com o espectador. Curadora do Concurso de Roteiros.

Celso Sanchez – integrante da Mesa Cinema e Educação

Biólogo, licenciado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1995), mestrado em Psicossociologia de Comunidades e Ecologia Social, Cátedra UNESCO de Desenvolvimento Durável pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2001) e doutorado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2008). É professor da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro(UNIRIO), atuando na Graduação e no Programa de Pós-Graduação em Educação. Coordena o Grupo de Estudos em Educação Ambiental desde el Sur, Geasur Unirio.

Cezar Migliorin – integrante da Mesa Cinema e Educação

É professor de Cinema e membro do Programa de Pós-Graduação em Cinema e Audiovisual na UFF. Organizador do livro Ensaios no Real: o documentário Brasileiro hoje (2010), escreveu Inevitavelmente cinema: educação, política e mafuá (2015), Cartas sem resposta (2015) e o livro de ficção A menina (2014). Realizou diversos filmes, entre eles o documentário Educação (2017), com Isaac Pipano. É presidente da Socine – Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual.

Chrys Rochat – integrante da Mesa Roteiro de Documentário

Produtora, roteirista, diretora e dona da Sin Fronteras Filmes. Realizou Novela Novela, Melhor Filme de Língua Estrangeira no NY Independent Film Festival e participante dos festivais de Gramado, Recife e Ceará; e os documentários 6 Dias em Chubut sobre as baleias na Patagônia com um ex-mergulhador de Jacques Cousteau e Cidade Nação – A Saga distribuído em bibliotecas e rede de ensino local como referência histórica. Atualmente, prepara os longas Entrelinhas Suspeitas e Duty Free.

Dannon Lacerda – membro do Júri Oficial

Formado em Direção Cinematográfica pela Escola Darcy Ribeiro, é graduado em Administração e pós-graduado em Audiovisual e em Marketing. Realizou 5 curtas e 1 média-metragem, selecionados e premiados em diversos festivais. Atualmente está montando seu primeiro longa-metragem independente Copa 181. É educador corporativo do Banco do Brasil e professor no curso de pós-graduação de Gestão Cultural, na universidade FACHA, no Rio de Janeiro. Jurado do Concurso de Roteiros.

Emilia Silveira – integrante da Mesa Roteiro de Documentário

Jornalista de formação, atuou como repórter e editora-chefe em veículos como Jornal do Brasil, O Globo e TV Globo, tendo inclusive conquistado um Prêmio Esso de Jornalismo. Documentarista e roteirista, dirigiu os longas: Setenta, Galeria F e Silêncio no Estúdio, além das séries para TV: Histórias de um Tempo de Guerra, exibida no Canal Brasil; Tá no Quadro e Expedição Água, para a TV Globo, pela 70 Filmes, produtora de conteúdo audiovisual da qual é sócia fundadora e atua como Diretora Artística, além de criar e desenvolver novos formatos para programas de televisão, projetos institucionais e eventos corporativos. Na TV Globo, foi diretora geral e autora de programas musicais, eventos especiais como Criança Esperança e de transmissões ao vivo de grandes shows internacionais, do Rock in Rio e do Carnaval. Atualmente, finaliza o documentário sobre o escritor e jornalista Antônio Callado que, marca os 100 anos do nascimento do imortal. O filme é uma coprodução com a Globo Filmes, GloboNews e o Canal Brasil.

Estêvão Meneguzzo – membro do Júri Oficial

Com estudo em Cinema, Filosofia e pós-graduado em preparação corporal nas artes cênicas pela Faculdade de Dança Angel Vianna, atuou no mercado audiovisual como Assistente de Direção por muitos anos. Na transição para a Direção atuou também como pós produtor e editor na área de entretenimento de grandes produtoras no Rio de janeiro. Atualmente sócio da Cajamanga Filmes, tem se dedicado a escrita e direção, participou de cursos com Robert Mckee, Eliseo Altanunga (EICTV) e Varilux. Hoje coordena o núcleo de roteiro da produtora, desenvolvendo projetos para os editais, responsável junto de mais dois sócios pela produção, direção e edição audiovisual da produtora. Seu último curta metragem Valentina foi selecionado para o festival internacional de cinema de Edinburgh 2017. Jurado do Concurso de Roteiros.

Felipe Sholl – ministra a Oficina de Roteiros

Formou-se em jornalismo pela UERJ e em roteiro na Escola de Cinema Darcy Ribeiro. Seu longa Fala Comigo, que escreveu e dirigiu, recebeu o Prêmio de Melhor Filme do Festival do Rio 2016. Teve seu primeiro roteiro de longa-metragem, Ao lado, selecionado para o Laboratório Sesc Rio (ex-Sundance) de Roteiros para Cinema, para o Talent Project Market do Festival de Berlim e para a 23ª Residência da Cinéfondation, do Festival de Cannes. Seu primeiro curta-metragem como roteirista e diretor,  (2007), recebeu o Teddy Awards, prêmio para produções de temática homossexual concedido pelo Festival de Berlim. Participou como roteirista de outros filmes, entre eles: Campo Grande, de Sandra Kogut, Histórias que só existem quando lembradas (2011), de Julia Murat, selecionado para o Festival de Veneza de 2011, e Hoje (2011), de Tata Amaral, agraciado com o prêmio de melhor roteiro, que escreveu com a parceria de Jean-Claude Bernardet e Rubens Rewald.

Fidelys Fraga – membro do Júri  Oficial

Profissional com 15 anos de experiência em dramaturgia e roteiro audiovisual. Formou-se na Escola de Cinema Darcy Ribeiro em 2013 e é licenciando em cinema pela UFF – Universidade Federal Fluminense. É roteirista da série de ficção Baile de Máscaras, dirigida por Flavio Tambellini, pela Giros produtora, que será exibida no início de 2018 no Canal Brasil, para o qual também escreveu a série doc Fronteiras Fluidas, com direção de Joel Pizzini, da Polofilme. Também na Polofilme escreveu a série doc Roda de Choro.  É co-roteirista do longa Deep Forest, ao lado de Bosco Brasil, para a Olhar Imaginário filmes, que será dirigido por Toni Venturi. Escreveu e dirigiu os curtas El Cuento Del HijoMuerto e Desativado Temporariamente, este último vencedor do Prêmio de Melhor Filme pelo Júri Fopular do Festival 72hRio.  Ministrou a oficina Da Imagem à Palavra em Curitiba, pela Caixa Cultural, e no Rio de Janeiro, pela Secretaria Municipal de Cultura. É autor de várias peças de Teatro para adultos e crianças, entre elas Teresa D’Ávila, a Santa Descalça, que também produziu, contemplada com 02 prêmios Shell. Júri da Mostra Competitiva.

Juliana Reis – integrante da Mesa O lugar do roteirista no audiovisual

Jornalista de formação, com mestrado em cinema (Paris VIII). Escreveu e realizou 5 curtas-metragens na França. Premiada pela adaptação de Cronopios y Famas, de Julio Cortázar. Dirigiu documentários para UNESCO e SOS Racismo. Assina projetos de ficção para os diretores João Jardim, Murilo Salles, Henrique Saladini, Kim Chapiron (França), e Themba Sibeko (África do Sul). Membro do colégio de leitores do CNC, professora de roteiro da Escola de Cinema Darcy Ribeiro e da Faculdade das Artes do Paraná. Coordenadora da Oficina Escrevendo & Filmes, em parceria com o Tempo Glauber e diversos Núcleos de Produção Digital. Traduz La Dramaturgie, de Yves Lavandier, para edições Brasil e Portugal. Em parceria com a URCA FILMES desenvolve projetos de alta dramaturgia (EXEMPLUM e VANDALOS) no Núcleo Criativo selecionado pelo FSA na edição 2014/2015. Disparos, do qual é também roteirista, recebeu prêmios de fotografia, montagem e ator coadjuvante em sua estreia mundial no Festival do Rio 2012. Como diretora convidada, está envolvida no projeto de longa metragem Anita and Margaret, uma cinebiografia épica de revolucionária Anita Galribaldi e seu encontro imaginário com a proto feminista americana Margaret Fuller, coprodução US-Itália-BR. Sócia da Escrevendo & Filmes. Membro da ABRA.

Jorge Durán – integrante da Mesa O lugar do roteirista no audiovisual

Jorge Durán é diretor, roteirista e produtor de cinema. Chileno, reside no Brasil desde 1973. Dirigiu os filmes A Cor Do Seu Destino, 1987, Proibido Proibir, 2007, coprodução com Chile, Não Se Pode Viver Sem Amor, 2011, Romance Policial, 2015, coprodução com Chile. Esses filmes participaram de festivais nacionais e internacionais e receberam numerosos prêmios. Atualmente está finalizando o documentário de longa-metragem Vozes do rio nas Ruas Do Rio. Dirigiu o curta-metragem Rio de Janeiro, premiado como melhor roteiro de filmes de turismo, 1988. Dirigiu piloto para seriado de Televisão O Escolhido de Iemanjá, 1978. A versão longa-metragem deste telefilme é de responsabilidade do produtor, não autorizada pelo diretor. Escreveu diversos roteiros de sucesso, entre outros, Lucio Flavio, Pixote, Gaijin, O Rei do Rio, Doida Demais, O Sonho Não Acabou, Fica Comigo; Como Nascem os Anjos; Jogo Subterrâneo; Quem matou Pixote, Olhos Azuis. Esses roteiros receberam diversos prêmios em festivais. Em Chile escreveu os longa-metragens Mi Último Hombre, 1996, Seleção Oficial da Semana da Crítica, Cannes 1966 e Ya No Basta Com Rezar 1972. Escreveu na área de dramaturgia da TV Manchete e da TV Globo. Foi consultor em numerosos laboratórios de roteiro e ministrou oficinas no Brasil e outros países. Foi professor de roteiro no curso de cinema da Universidade Gama Filho, organizou o Curso de Cinema da Escola Darcy e nela é professor de roteiro. Formou-se como Ator na Escola de Teatro da Universidade de Chile, em 1967. É um dos homenageados pela ECDR e pelo ROTA.

Marcello Quintella e Boynard – membro da Curadoria

É roteirista e dirigiu seu primeiro curta em 2010, Sitiados, exibido em cerca de 50 festivais e que recebeu dois prêmios de melhor filme. Em 2011, abriu a Fata Morgana Filmes, com a qual produziu e dirigiu Hooji (2012), que recebeu, até o momento, 51 prêmios em cerca de 90 festivais de cinema em 30 países. O Nome do Dia, seu terceiro filme, rodou tanto em festivais quanto seu filme anterior e recebeu, por enquanto, 27 prêmios no Brasil e no exterior. Curador do Concurso de Roteiros.

Marcelo Müller – membro do Júri Oficial

É crítico de cinema, membro da ABRACCINE (Associação Brasileira de Críticos de Cinema) e da ACCRJ (Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro). Editor e crítico do site Papo de Cinema, no qual escreve desde 2011. Comenta semanalmente as estreias cinematográficas na Rádio Nacional do Rio de Janeiro desde 2015. Cobriu quatro edições do Festival de Gramado, sendo que na última, em 2014, também integrou o júri da crítica. Foi um dos roteiristas e diretores do curta-metragem Famílias Felizes se Parecem (2009) e assistente de direção do monólogo teatral Em Cena, cuja estreia ocorreu em Caxias do Sul (RS), também em 2009. Além disso, ministra cursos intensivos sobre História do Cinema na Academia Internacional de Cinema e dá aulas de Cinema Brasileiro na Escola de Cinema Darcy Ribeiro, ambas no Rio de Janeiro, cidade onde reside desde 2013. Jurado da Mostra Competitiva.

Marcos Carvalho – integrante da Mesa Cinema e Educação

É idealizador e coordenador do projeto Cinema no Interior, através do qual, ao longo de 15 edições, viabilizou a realização de diversos curtas-metragens, Mostras de Cinema e publicações de livros fotográficos tendo as comunidades interioranas como protagonistas e executoras de todo o processo. Realiza até aqui, em conjunto com os colaboradores do projeto, um trabalho de pesquisa, registro, inclusão audiovisual, difusão e valorização da classe artística e da cultura interiorana nos nove estados do Nordeste brasileiro. Membro do Conselho Consultivo do Audiovisual do estado de Pernambuco. Sócio fundador da Mont Serrat Filmes, umas das produtoras responsáveis pela realização dos longas, Na quadrada das águas perdidas e O gigantesco ímã. Colaborou com o projeto Salve São Francisco de Geraldo Azevedo. Atualmente prepara a realização do terceiro longa Légua Tirana e da série documental Opará, ambos aprovados nos editais públicos do FUNCULTURA/FUNDARPE/SECULT-PE e em fase de contratação com o FSA/ANCINE.

Marina Gante – integrante da Mesa Roteiro de Documentário

Formada em Cinema pela UFF e Biologia pela UniRio. Como diretora realizou os documentários, Glória e Devoto, ambos filmados na Índia durante viagens de peregrinação hindu. Recentemente participou de debates sobre o cinema e a Índia em mostras no CCBB e na Caixa Cultural. Atua nas áreas de direção, roteiro e montagem.  É sócia da produtora Andaluz Audiovisual e atualmente desenvolve o projeto Flora uma série documental pelo edital FSA/PRODAV.”

Marina Meira – integrante da Mesa Das salas de roteiristas às salas de exibição

É sócia-fundadora do núcleo de roteiristas Maquinário Narrativo, um dos primeiros empreendimentos do Brasil com foco exclusivo na criação e desenvolvimento de roteiros para Cinema e TV. Integrou a sala de roteiristas das séries Terminadores (Band, TNT e NETFLIX) e A Qualquer Custo (Wise Entertainment). Roteirista do longa-metragem Ninguém ama ninguém… por mais de dois anos, (Festival do Rio 2015, 39ª Mostra de SP) e das séries infantis Livros Animados (Canal Futura – 3ª temp.) e Ilha Encantada (Prodav 05/2014). Criadora da série de animação Albert no mundo dos porquês, contemplada pelo 1º Programa de Desenvolvimento de Projetos da Prefeitura de São Paulo.

Processed with VSCO with c6 preset

Marta Nehring – membro da Curadoria

Estudou Letras, é doutora em cinema pela USP e professora de
história do cinema e de roteiro. Estreou na escrita trabalhando como publicitária. No audiovisual, ganhou prêmios com o documentário 15 Filhos (co-direção com Maria Oliveira) e o roteiro do longa Eu, eu, eu José Lewgoy (direção Claudio Kahns). Entre outros trabalhos de roteiro e script-doc, colaborou nas novela Tititi, Sangue Bom e A Lei do Amor, de autoria de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari. É co-roteirista do longa Tudo o que aprendemos juntos (direção Sérgio Machado) e roteirizou a série Mil Dias (History Channel, em finalização). Curadora do Concurso de Roteiros.

Melina Guterres – membro do Júri Oficial

É jornalista, roteirista, atriz, diretora. Como repórter trabalhou para veículos como Folha de São Paulo, Estadão e UOL. É roteirista associada a ABRA – Associação Brasileira de Autores Roteiristas, escreveu Clandestinos longa-metragem contemplado no Programa Ibermedia em 2009, selecionado entre 35 países. É roteirista da série de ficção infanto-juvenil Despertos com Panda Filmes de Porto Alegre-RS. Escreveu e dirigiu curtas de ficção, documentário e vídeo clipe. Foi Jurada no I Festival de Cinema Estudantil – CINEST em Santa Maria-RS. Trabalhou com produção audiovisual desde 2002  e assessoria de comunicação para empresas do RS, RJ, SP. É poetisa , blogueira, apaixonada por poesia, cinema, cultura, diversidade. Administra diversos canais online. Lançou o site www.redesina.com.br em 2016, com intuito de dar voz e proporcionar trocas à diversas pessoas. Em 2017 inicia curso de interpretação para cinema no Stúdio Fátima Toledo . Mais sobre em: www.melinaguterres.com. Jurada do Concurso de Roteiros.

Paula Santos – membro do Júri Oficial

Formada em Jornalismo e Cinema e especializada em Roteiro para Cinema, TV e Novas Mídias pela PUC-Rio, cursou TV Writing  na Columbia University  em Nova York. Entre seus principais trabalhos como roteirista estão a série de comédia Terminadores (Band, TNT e Netflix) e o longa-metragem Ninguém ama Ninguém por Mais de Dois Anos adaptação de crônicas de “A vida como ela é” de Nelson Rodrigues (Cine e Europa Filmes). Escreveu para a série Rio Heat, do produtor executivo Jon Cassar (24 Horas). Desenvolveu a série de drama policial  Sob Controle, contemplada pelo PRODAV 5/2014. Escreveu para a 8ª temporada do programa Que Marravilha! (GNT/ Globosat) e para o quadro “Hoje é dia de” do programa Como será (TV Globo e Canal Futura).

Petronio Lorena – membro da Curadoria

Formado em Comunicação Social, habilitação em Radialismo, pela UFPE. É sócio da Nosostros Y Los Demás, produtora de audiovisual. Como roteirista e diretor, realizou alguns curtas metragens, destacando-se O Som da Luz do Trovão (2005) e Calma Monga, Calma (2011), e os longas O gigantesco ímã (2016), exibido e premiado em festivais e lançado em salas de cinema e O Silêncio da Noite é que tem sido Testemunha das minhas Amarguras, que está em fase de distribuição. Trabalha como diretor musical, roteirista, produtor e diretor.

Rodrigo Fonseca – membro da Curadoria e integrante da Mesa O lugar do roteirista no cinema e no audiovisual

Carioca de Bonsucesso, formado pela UFRJ, Rodrigo Fonseca é crítico de cinema e roteirista, com uma carreira de autor na Rede Globo, onde escreveu programas como Os Novos Trapalhões, Oscar 2017 e Encontro com Fátima Bernardes. Escreve no Omelete (maior portal pop do Brasil) e no blog P de Pop do jornal O Estado de S. Paulo. Publicou livros como Como Era Triste a Chinesa de Godard (2011) e Meu Compadre Cinema (2005) e teve peças encenadas, como Encontros Impossíveis. E foi jurado do Prêmio da Crítica do Festival de Cannes 2017. Curador da Mostra Hors Concours e do Concurso de Roteiros.

Ruy Gardnier – membro da Curadoria

Jornalista, pesquisador e crítico de cinema e música. É fundador e editor da revista eletrônica de cinema Contracampo e do blog Camarilha dos Quatro, dedicado à música. Trabalha como pesquisador do Acervo Audiovisual do Circo Voador. É professor da Escola de Cinema Darcy Ribeiro e crítico de cinema para o jornal O Globo. Trabalhou anteriormente como pesquisador no Tempo Glauber e na Cinemateca do MAM. Foi curador das mostras de cinema Julio Bressane: Cinema Inocente, Rogério Sganzerla: Cinema do Caos e Cinema Brasileiro: Anos 90, 9 Questões, entre outras. Editou os catálogos das mostras retrospectivas dos cineastas John Ford, Samuel Fuller e Abel Ferrara, entre outros. Foi organizador da Sessão Cineclube, no Cine Odeon/RJ. Foi co-curador, com Hernani Heffner, do Festival Cinemúsica, de Conservatória/RJ. Curador da Mostra Competitiva.

Sabrina Garcia – integrante da Mesa Das salas de roteiristas às salas de exibição

Pós-graduada em Gestão do Entretenimento com concentração em Linguagem de Negócios pela Escola Superior de Propaganda e Marketing, RJ (2009) e graduada em Comunicação Social, bacharelado em Cinema pela Universidade Federal Fluminense, RJ (2005). Tem treze anos de experiência profissional na área de Cinema, com ênfase em produção, análise de projetos, estratégias de negociação e distribuição atuando nos principais players do mercado cinematográfico nacional como a TV Globo – Globo Filmes (2004 à 2009), Secretaria de Estado de Cultura – Superintendência do Audiovisual (2010 a 2011), Globosat (2012-2013) e na Gerência da área de produção e negociação da H2O Films (distribuidora). Atualmente trabalha como coordenadora da Área de Fomento e Difusão da produtora TvZERO, responsável por produções como a do longa-metragem Nise – O coração da loucura de Roberto Berliner, GABRIEL E A MONTANHA de Fellipe Barbosa, vencedor de 2 prêmios na mostra da Semana da Crítica em Cannes em 2017 e da série de sucesso #MeChamadeBruna exibida no Canal Fox Premium.

Sérgio Almeida – membro da Curadoria

Formado em Comunicação Social pela Faculdade da Cidade e em Licenciatura plena habilitação em Artes Cênicas pela Uni-Rio. Mestre em Teatro pela UNI-RIO com pesquisa em Dramaturgia e Poéticas do Espaço. Formado pela Escola Teatral Martins Pena em interpretação teatral onde ministrou as matérias de Literatura Dramática e História do Teatro. Professor de Arte na Rede Municipal e Estadual de ensino do Rio de Janeiro. Curador da Mostra Competitiva.

Suzana Macedo – membro do Júri Oficial

Mestre em Literatura, Cultura e Contemporaneidade, PUC-RJ. Trabalha como pesquisadora, roteirista e diretora de TV e cinema. É criadora da série Livros Que Amei que estreou no Canal Futura (2012/13) e está em exibição no Canal Curta! (2015/17). É professora da Escola de Cinema Darcy Ribeiro, desde 2010. Foi membro da Comissão Julgadora do Edital para Desenvolvimento de Roteiros Cinematográficos Inéditos de Longa-Metragem de Ficção no Estado do Espírito Santo (2013/14) e membro da Comissão Julgadora do Edital para Produção de Curta-metragem, da Secretaria de Cultura do Estado do Espírito Santo (2016). É co-roteirista do longa metragem de ficção Os Desafinados, de Walter Lima Jr. (2008). Autora do livro-revista DJ Marlboro na Terra do Funk, Dantes Editora (2003). Jurada da Mostra Competitiva.

Tiago Scorza – membro do Júri Oficial e integrante da Mesa Roteiro de Documentário

Formado em Cinema pela UFF, é sócio da Aiuru Filmes, produtora de audiovisual. Como roteirista e diretor, realizou alguns curtas metragens, destacando-se O Som da Luz do Trovão (2005) e Com os pés na cabeça (2012), e o longa O Gigantesco Ímã (2016), exibido e premiado em festivais e lançado em salas de cinema. Trabalha como diretor de fotografia e operador de câmera, tendo participado de longas-metragens, documentários, especiais e séries para TV e curtas. Ministra oficinas de realização audiovisual e de direção de fotografia. Jurado da Mostra Competitiva.

Yoya Wursch – integrante da Mesa O lugar do roteirista no audiovisual

Começou no cinema com Bete Balanço, depois Rock Estrela, Rádio Pirata, Mistério no Colégio Brasil, Lua de Cristal, Sonho de Verão, Espelho D’Água, Copacabana, Minha Vida Em Suas Mãos e muitos outros. No teatro é autora de Tap Station, Nem morto, que dirigiu e escreveu com Luiz Carlos Góes, Um Toque de Hitchcock, Point, Felizes da Vida, entre outras peças encenadas com sucesso.  Em televisão é autora de novelas como Dona Anja, Mandacaru, Malhação, Dance Dance Dance, Vende-se Um Véu De Noiva. Além dos programas Brava Gente e Você Decide que tiveram grande repercussão de público e mídia. Leciona Escritura de Curta-metragem e de Séries na Escola de Cinema Darcy Ribeiro.